segunda-feira, 14 de abril de 2014

Le cadeau

E depois uma pessoa chega a casa ao fim de um dia a roçar o mau, abre a caixa do correio para ver se lá está a conta da água e dá com um envelope com as moradas escritas à mão, numa letra muito direitinha, e com um avião no selo.
 
 
E lá dentro vinha isto:
 
 
 
E depois uma pessoa pensa que há coisas simples que fazem esquecer as complicadas, que a distância não vale nada quando as pessoas gostam umas das outras e que há aqueles amigos especiais que, sem saberem, chegam sempre nos momentos em que mais precisamos deles.

Gosto mesmo de vocês, T. e D.

Obrigada!